CONTROLE SEU APETITE

VERÃO: QUANDO SAÚDE E BELEZA SE ENCONTRAM
9 de novembro de 2016
AMOR E SAÚDE
13 de março de 2017

CONTROLE SEU APETITE

A alimentação inadequada é uma importante causa de doenças, simples e graves e, dentro dessa inadequação, o comer excessivo, a quantidade além do que o corpo precisa para funcionar bem e viver bastante, constitui grave agressão ao organismo. E quanto mais a pessoa come mais estimula o desejo de comer, que, se não atendido, provoca sensações de fraqueza, tontura, mal-estar, parecendo que o corpo realmente necessita daquela quantidade maior. Porém, isso não é verdade, mas, o resultado da síndrome de privação que o corpo manifesta ao deixar de receber o estímulo alimentar que estava acostumado. Quanto mais essa falsa necessidade é atendida, mais forte se torna esse mecanismo de dependência de mais comida. Assim, é preciso interromper a oferta excessiva e adotar um esquema adequado de quantidade e frequência para que o corpo se adapte e desapareçam o desejo equivocado de mais comida e os sintomas da síndrome de privação. Comer “pouco”, ou seja, o suficiente, é fator essencial para se colher os benefícios de uma vida longa e sadia. Para alcançar essa conquista, aqui estão algumas ações simples e eficazes.

MANTER-SE BEM HIDRATADO
Mantenha-se bem hidratado durante todo o dia. Beber dois ou mais litros de água por dia elimina as sensações falsas de fome que fazem a pessoa comer sem necessidade.

BEBER ÁGUA EM VEZ DE COMER
Quando vier vontade de comer fora de hora, beba dois copos de água e a falsa fome desaparecerá imediatamente. Na verdade, não era comida que o corpo precisava, mas, água.

NUTRIR-SE COM VEGETAIS
Coma bastante vegetais, verduras, legumes e frutas, porque são alimentos que saciam o apetite, em função de sua composição nutricional de minerais, vitaminas, fibras e enzimas e por serem alimentos crus, de elevada vitalidade. Coma vegetais em todas as refeições para que representem 70% de toda alimentação.

TER PROGRAMAÇÃO E LIMITES
Comer ou não comer é, também, uma questão de determinação. Assim, é preciso programar-se para comer, apenas, nos horários certos, de refeições, sem a opção de comer sempre que bater a vontade de comer. Tudo tem regras e limites, também a alimentação. É preciso eliminar o comportamento infantil de querer ser atendido em todos os caprichos.

TRÊS REFEIÇÕES
O corpo obtém todos os nutrientes que precisa, qualitativa e quantitativamente, a partir de três refeições e nada mais que isso. Comer com frequência maior é criar e alimentar no corpo a dependência por comida em quantidade realmente desnecessária: é criar o vício de comer.

MASTIGAR BEM
Come muito quem mastiga pouco. Comer rápido é uma forma de estimular o comer demais. A saciedade vem após 20 a 30 minutos comendo e esse deve ser o tempo mínimo da refeição.

OCUPAR A MENTE
Come mais e muito, sem necessidade, as pessoas que não têm atividades que exercitem o corpo e ocupem a mente. Comer se torna uma forma de distração, pela falta de opções de realizar atividades.

EVITAR ESTÍMULO VISUAL
Não deixe comidas expostas, em cima de mesas, pois a simples visualização estimula o desejo de comer, mesmo que o corpo não necessite.

ENTENDER O PROCESSO
Ter em mente que a alimentação, como uma condição prazerosa, é regulada por regras e limites, como são todas as coisas da vida. Assim, não deve existir na mente a opção de comer sempre que, simplesmente, existir a vontade de comer.

VALORIZAR A SAÚDE
É preciso ter a saúde como meta e, portanto, lembrar e agir para não permitir que o ato prazeroso de comer se transforme em processo de adoecimento, sofrimento e limitação da vida. Comer é bom; comer com responsabilidade, de maneira saudável, é ótimo.

Dr. Belmiro d'Arce
Dr. Belmiro d'Arce
Dr. Belmiro d'Arce fala sobre a importância de promover a saúde em todos os meios, inclusive na gestão de empresas. É médico pediatra, professor, empresário, orientador e palestrante.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *