SAÚDE E LONGEVIDADE

NÃO CHUTE O BALDE
21 de outubro de 2017
Saúde na empresa com Belmiro d’Arce
4 de maio de 2018

SAÚDE E LONGEVIDADE

Entre viver mais e morrer precocemente é quase certo que todos escolherão viver longamente. À medida que a saúde e a doença são, primariamente, determinadas pelos hábitos de vida, essa escolha se torna possível, quando, através do exercício do livre arbítrio, Deus nos permite escolher a maneira como conduzimos nossa vida. Porém, não podemos escolher as consequências do que fazemos, nem delas podemos nos livrar. Prevalece o ditado, “quem planta vento colhe tempestade”. Se eu tomo a decisão de dirigir um carro em alta velocidade, atravessando todos os sinais vermelhos que encontro no caminho, eu me coloco numa condição de elevado risco de provocar um acidente e morrer. Comportamento de risco. Assim, diante do desejo de viver, precisamos ir além das intenções e agir. Afinal, colhemos o que fazemos na prática e não o que falamos na teoria. Entre dizer que quer viver e adotar práticas prejudiciais e destrutivas, essas últimas irão prevalecer e impor suas consequências.

 

LEIS DA SAÚDE
Leis de saúde regem o funcionamento do organismo. Leis da fisiologia fazem a vida ser mantida em sua normalidade.

 

DESEJOS DE DEUS
O desejo de Deus por nossa saúde: “desejo que você tenha saúde” (III Jo.2); “que viva bem disposto” (Luc. 1:17); “sem enfermidades em seu meio” (Exo. 23:25); “com vida em abundância” (Jo. 10:10); se cumpre para quem segue suas leis, seus mandamentos.

 

PROMESSA CONDICIONAL
As promessas de Deus são condicionais, pois Ele pede: “não destrua o seu corpo, ele é o templo do Espírito Santo” (I Cor. 6:19); “cuide bem do seu corpo, de maneira plena, irrepreensível” (I Tes. 5:23).

 

VONTADES PERIGOSAS
Contra as leis da saúde, da fisiologia e de Deus, encontram-se nossa vontade e nossas ações, resultando nas doenças e na morte precoce. Muitas pessoas vivem doentes, apesar dos muitos exames, remédios e intervenções. Poderiam ser rapidamente curadas se tivessem novas e diferentes orientações.

 

MISSÃO MÉDICA
É maravilhosa a missão médica de mostrar os caminhos que levam à saúde. É desafiador e difícil convencer as pessoas seguir por eles, mudar e deixar prevalecer os princípios e leis. Mas, o grande equívoco médico é tornar as pessoas passivas, omissas, sem nada fazer por sua cura e saúde, exceto confiar na onipotência curativa dos remédios e procedimentos.

 

SER GLOBAL
A chave está em entender o ser humano em sua globalidade, física, emocional e espiritual; conhecer os verdadeiros mecanismos de adoecer e curar e, finalmente, adotar meios eficientes na promoção da saúde, além de drogas.

 

A PEDRA NO SAPATO
A inflamação e dor no pé só vão curar quando a pedrinha que está no sapato for retirada. Assim, “pedrinhas” encravadas pelo corpo aguardam ser retiradas para que os desconfortos, sintomas e doenças deixem de transtornar a vida das pessoas.

 

SALVOS NA URGÊNCIA
Em situações agudas, de urgência, de risco de morte iminente, médicos muito bem preparados, através do perfeito emprego de drogas e procedimentos, salvam vidas e dão chances para muitas e muitas pessoas continuarem vivendo.

 

Da mesma forma, ações médicas simples, fundamentadas, determinadas, como as prescrições de bons copos de água, comida verdadeira, movimentos vigorosos dos exercícios físicos, descanso e confiança em Deus, curam muitas pessoas que viviam doentes, sofrendo e marcadas para morrer mais cedo.
Dr. Belmiro d'Arce
Dr. Belmiro d'Arce
Dr. Belmiro d'Arce fala sobre a importância de promover a saúde em todos os meios, inclusive na gestão de empresas. É médico pediatra, professor, empresário, orientador e palestrante.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *