SAÚDE E TEMPERANÇA

A RETIRADA DA FRALDA E O DESENVOLVIMENTO DA CRIANÇA
29 de outubro de 2016
VERÃO: QUANDO SAÚDE E BELEZA SE ENCONTRAM
9 de novembro de 2016

SAÚDE E TEMPERANÇA

Temperança é a “qualidade daquele que é moderado nas paixões, nos apetites; comedimento; sobriedade” (dicionário Globo). Temperança significa a dose certa para todas as coisas, pois, tudo requer limites: o que se faz e o que não se faz; o que se diz e o que se deixa de dizer; o que se come e o que se deixa de comer; o exercício físico e o descanso; o sono dormido e as horas de vigília; enfim, nada há debaixo do sol que não necessite limites. Temperança significa, afinal, ter domínio próprio para obedecer os princípios e leis que determinam como devemos usufruir os prazeres e dissabores da vida. Sofrimentos, doenças, vidas perdidas, mortes precoces, desencontros, famílias desfeitas, decepções, são, em grande medida, determinados pela falta de temperança. Assim, a sabedoria está na capacidade de manter o controle e não ser dominado  pelos prazeres, apetites e paixões. Isso não é fácil, mas deve ser uma meta de vida de cada pessoa.

HÁBITOS E VÍCIOS
Apetites e paixões, prazerosos e repetidos, se tornam hábitos e estes, prevalecendo acima de regras, leis e limites, se tornam vícios escravizantes.  A temperança existe para controlar os hábitos e vencer os vícios.

GOSTA DO QUE FAZ
Paixões e apetites são circunstâncias que proporcionam prazer e, por isso, são fortemente formadores de hábitos. O ser humano gosta do que está acostumado a fazer. Se não faz exercício físico não gosta de exercício físico. Assim formam-se os hábitos: atos prazerosos, repetidos, se cristalizam na mente e em cada célula do corpo, que passa a ansiar por eles.

VENCER OS VÍCIOS
A falta de temperança é a raiz de muitos males da humanidade. Somente a decisão pessoal de aplicar muito esforço, determinação e renúncia, pode vencer o risco de viver dominado pelos vícios.

PREÇO ELEVADO
O ser humano paga um preço muito elevado quando, no exercício do seu livre arbítrio, escolhe agir errado, contra as leis da saúde, guiado, apenas,  por seus prazeres, apetites e paixões.

ERROS NA SAÚDE
Por que o homem se sente tão à vontade para cometer erros quando se trata de práticas relacionadas com a saúde? Assim, equívocos e omissões, que ninguém admite em outras áreas da vida, são rotineiramente praticados no campo da saúde.

GRANDE VÍTIMA
A falta de temperança é o grande inimigo da saúde. Sem domínio próprio sobre apetites e paixões, o ser humano se condena a sofrer os horrores da vida.

APETITE DESORDENADO
Uma importante causa do adoecimento humano é a falta de temperança na alimentação: o apetite desordenado, a gula. Quem vive para comer muito, para adoecer e morrer cedo vive. O comer excessivo torna o corpo uma panela de pressão superaquecida e pronta para explodir.

ATITUDE PROVIDENCIAL
Somente pela temperança é possível cuidar adequadamente do corpo (hidratação, alimentação, exercício físico, repouso), da mente (amor), e do espírito (relacionamento com Deus), através de ações verdadeiramente simples, porém, capazes de proporcionar o caminho de saúde e bem-estar e o destino de vida longa e feliz.

SABER E FAZER
Muitos erram por desconhecer o que é certo; muitos erram apesar de conhecer o que é certo.
Exercite a temperança em todas as coisas para, com esforço, determinação e renúncia, aprender e fazer o que é certo e melhor para sua saúde

Dr. Belmiro d'Arce
Dr. Belmiro d'Arce
Dr. Belmiro d'Arce fala sobre a importância de promover a saúde em todos os meios, inclusive na gestão de empresas. É médico pediatra, professor, empresário, orientador e palestrante.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *